Deco: O mágico que encantou o Dragão e o mundo

Anderson Luiz de Souza pode à primeira vista ser um nome completamente desconhecido, mas se falarmos em Deco recordamos a magia e classe que espalhou nos relvados. Nascido a 27 de Agosto de 1977 em São Bernardo, Brasil, dando os seus primeiros passos como qualquer menino brasileiro: na escola da rua.

Passou por alguns clubes como juvenil, mas foi no CSA de Alagoa que se destacou. A partir daí as portas da Europa abriram-se e muda-se para o Benfica em 1997. No entanto teria que provar o seu valor fora da Luz, tendo sido emprestado Alverca. Ajudou o clube a subir de divisão, tendo terminado a época com 13 golos em 32 jogos.

Apesar de ter demonstrado a sua qualidade, Deco não iria continuar no Benfica, mudando-se para o Salgueiros em 1998. Acabou por chamar a atenção do FC Porto e assinaria com os dragões em 1999. A partir daí foi juntar o perfume do seu futebol aos primeiros títulos da sua carreira.

Envergando a camisola azul e branca, rapidamente conquistou os exigentes adeptos portistas. Sobretudo pela classe e beleza que impunha no seu jogo e a forma como fazia a equipa jogar. Todo o jogo do FC Porto passava pelos seus pés e era notório que era um jogador diferente. Na condução de bola, na forma como tirava os adversários e na forma como servia os avançados, o futebol de Deco era pura magia nas Antas e, mais tarde no Dragão.

Exibições que ainda hoje os portistas que tiveram o privilégio de assistir, guardam com saudade na sua memória. O seu tempo no FC Porto foi pautado com vários títulos, tendo vivido uma das épocas douradas da história do clube. No seu currículo contabilizam-se dois campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Taça UEFA e uma Liga dos Campeões.

Em 2004 seguiu-se o sonho de representar um dos melhores clubes do mundo: o Barcelona. Teve o privilégio de jogar ao lado de nomes como Ronaldinho Gaúcho, Samuel Eto’o e um jovem de seu nome Lionel Messi, onde conquistou uma Liga dos Campeões, um Mundial de Clubes.

Em 2008 transferiu-se para o Chelsea, mas o seu período no clube inglês não foi tão bom. Depois de um início de temporada forte, foi perdendo espaço. Assim sendo, em 2010 regressou ao Brasil para representar o Fluminense, onde pendurou as chuteiras três anos mais tarde.

Na Seleção Nacional Deco tornou-se no primeiro jogador naturalizado a jogar por Portugal. Contabilizou 75 internacionalizações e fez cinco golos.

Veja os seus melhores momentos no link abaixo.

Os melhores momentos de Deco

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR