EUA: Proibição aos remates de cabeça

A Major League Soccer tem tido um maior foco mediático, devido ao facto de alguns dos principais nomes do futebol mundial escolherem a Liga norte-americana como a última paragem das suas carreiras. São os casos de Frank Lampard, Andrea Pirlo e David Villa (New York City FC), Didier Drogba (Impact Montréal) ou Steven Gerrard (Los Angeles Galaxy).

Mas nestes dias é a Federação Americana de Futebol (US Soccer) que tem estado no centro das atenções por uma decisão no mínimo insólita. O órgão que gere o futebol norte-americano decidiu proibir os remates de cabeça nas camadas jovens.

Segundo a imprensa dos EUA o departamento médico daquele organismo pretende reduzir as lesões cerebrais em jovens, algo que vem sido relatado noutras modalidades como, por exemplo, o futebol americano.A medida aplica-se às crianças entre os 10 e os 13 anos.

Estão também a ser preparadas regras relativas às substituições de jovens com suspeita de terem sofrido concussões.

Apesar de estas regras serem requeridas para as equipas jovens da Federação incluindo as equipas jovens da MLS, servirão de guia para os restantes programas do país que não sejam tutelados pela US Soccer.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR