Depoimento da norte-americana contra Ronaldo levanta muitas dúvidas

O documento divulgado pelo Der Spiegel a propósito do depoimento de Kathryn Mayorga após ter sido vítima de uma alegada violação por parte de Cristiano Ronaldo, está a levantar algumas dúvidas.

A norte-americana referiu que esteve na casa de banho com o internacional português, minutos antes de se ter consumado a alegada violação. Ronaldo terá pedido à melhor para que lhe tocasse no pénis durante 30 segundos. Esta recusou-se e então houve uma nova investida do goleador luso.

Só te deixo sair se me deres um beijo“, terá dito o jogador. Mayorga acedeu ao pedido mas depois, segundo a própria conta, Ronaldo começou a adotar uma postura mais agressiva para com ela. Nesse momento, ambos foram interrompidos por um amigo do avançado da Juventus.

O que é que estão a fazer?“, questionou.

Ao que Mayorga respondeu, depois de se vestir:

Estamos de saída“, atirou.

É aqui que surge uma das primeiras dúvidas da polícia. Como Ronaldo e os amigos são portugueses, será que terão falado em inglês para que a norte-americana os entendesse?

Outra dúvida que se levantou prende-se com os acontecimentos posteriores à alegada violação. Na sua descrição, em que Kathryn afirma que “tudo aconteceu tão rápido que nem sabia ao certo o que tinha acontecido. É como se não estivesse ali“. Depois de CR7 se ter desculpado, a americana terá dito que “ninguém iria saber o que se tinha passado”.

Jordan, a amiga de Mayorga, alega que recorda vê-la “com o cabelo despenteado e a maquilhagem borrada“. Perante isto, Jordan terá perguntado a Ronaldo: “O que fizeste com a minha amiga?“. Segundo Kathryn e Jordan, o craque respondeu: “Está tudo bem. Somos amigos.

O que os especialistas acham estranho é a reacção de Mayorga depois de tudo isto. “Estava em transe. Eles sentaram-se no jacuzzi. Primeiro, ele sentou-se ao pé de mim e eu desviei-me porque não queria estar perto dele. Depois, ele levantou-se e foi-se embora. Assim que ele saiu, só me lembro de me ter atirado para o jacuzzi.

Dentro de água, Kathryn diz que pensou para ela própria: “Ok, tens que estar bem agora. A Jordan continuava a perguntar-me se estava tudo bem. Comecei-me a rir e disse-lhe: ‘Não aconteceu nada. Céus, não acredito que estamos a olhar para esta vista!'”

Muitos veem esta reação da professora muito improvável para quem tenha acabado de sofrer uma violação.

O facto de Kathryn ter aceite o pagamento de mais de 300 mil euros, também pode ser um argumento a favor de Ronaldo, com os advogados do jogador e poderem acusá-la de chantagem e oportunismo.

A norte-americana defende-se alegando que não se encontrava em condições psicológicas para avançar com uma queixa e que foi desaconselhada a avançar com a mesma, devido ao facto de se tratar de uma figura pública com poder.

Veja também:

VÍDEO: Música que soou na Luz quando os jogadores do FC Porto saiam do campo

ÚLTIMA HORA: Tragédia após o clássico entre Benfica e FC Porto

VÍDEO: Ronaldo manda uma bomba e marca um golaço pela Juventus

Real Madrid usa caso de violação para acabar com a carreira de Ronaldo

A traição chocante que levou Ronaldo a abandonar o Real Madrid

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR