“Se eu fosse Buffon tinha partido a cara ao árbitro”

Foi através da conversão de uma grande penalidade que Cristiano Ronaldo garantiu a presença do Real Madrid nas meias-finais da Liga dos Campeões, depois de a Juventus ter empatado a eliminatória. Os italianos contestaram muito a decisão do árbitro Michael Oliver, com Gianluigi Buffon a assumir-se como o mais indignado. O guardião bianconeri acabou expulso, num momento que está a dar muito que falar em Itália.

Stefano Tacconi, antigo guarda-redes da Juventus, considera que não havia razão para assinalar uma grande penalidade e revelou o que teria feito se estivesse na mesma situação de Buffon.

Se eu fosse Buffon, sabendo que me iria retirar, tinha partido a cara ao árbitro. Seria o grande final de uma carreira estupenda”, afirmou em declarações à RMC Sport Network.

Tacconi deixou duras críticas ao árbitro Michael Oliver.

Não podes assinalar um penalti assim no minuto 95, psicologicamente todos sofrem uma grande tensão”, referiu.

Pierluigi Collina, antigo árbitro italiano e atual chefe de Arbitragem da UEFA, também mereceu as críticas de Tacconi.

Agiu de má fé quando nomeou este árbitro, como fez em Perugia contra a Juventus. Tem de se mudar o nomeador arbitral a cada dois ou três anos”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *