“Não o faças, Dele Alli. Ou pelo menos aprende com Renato Sanches”

Dele Alli é um dos talentos mais apetecíveis do mercado europeu. Associado a clubes como Real Madrid, Paris Saint-Germain ou, mais recentemente, Manchester City, o jogador do Tottenham só tem de escolher.

No entanto, o jornalista Barney Ronay, do The Guardian, não está muito agradado com tantos holofotes sobre o jovem internacional inglês. O jornalista recorda o exemplo de Renato Sanches para explicar a importância de crescer antes de pensar em outros voos.

Sanches é um ano mais novo do que Alli. Cada vez mais, parece, não apenas um alerta para qualquer grande talento no lago dos tubarões que é o futebol, mas um convincente candidato ao título de mais impressionante e estranha carreira meteórica na primeira equipa de 24 meses de sempre“, escreve.

Ronay considera que Renato Sanches “parecia algo genuinamente precioso no Euro“.

Era um jogador que apenas precisava que o deixassem crescer, aprender e forçar os limites do seu próprio talento. Isto nunca foi, realmente, uma opção. Sanches já tinha assinado pelo Bayern, o seu agente, Jorge Mendes, um perito em fazer dinheiro, e o negócio era demasiado bom para o Benfica resistir. Aconteça o que acontecer, um ano foi perdido, as oportunidades desperdiçadas, o conhecimento não acumulado, as técnicas e métodos não absorvidos“.

O jornalista considera que o dinheiro está a estragar os grandes talentos do futebol.

Gabriel Jesus pode ser suficientemente ousado para escapar aos efeitos. Kylian Mbappé é, certamente, demasiado bom para cair nisso. Mas o futebol moderno está minado de jovens talentos que cederam ao dinheiro, saíram demasiado cedo e viram aqueles delicados anos de desenvolvimento desperdiçados

Por último o conselho a Alli com Renato Sanches à mistura.

Por isso, não o faças, Dele. Ou, pelo menos, aprende a lição do Renato Sanches, um grande talento que seguramente recuperará, mas que continua num estado de suspensão“, concluiu.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR