“Prefiro trabalhar na minha quinta do que treinar o Barcelona ou o Arsenal”

Nem todos podem proferir a frase que vê no título, mas Mauricio Pochettino, treinador do Tottenham, parece ser um homem à antiga que vive o futebol e os clubes que representou com a paixão que muitos dizem ter-se perdido neste desporto.

Questionaldo sobre a possibilidade de ocupar o lugar de Zinedine Zidane no comando técnico do Real Madrid, o treinador argentino optou por fazer juras de amor ao emblema inglês. Pochettino deu ainda o exemplo do seu passado no Espanhol, que o impede de algum dia vir a treinar o Barcelona, ou o Rosario Central, por ter representado o Newell’s Old Boys.

“Trabalho como se tivesse de ficar aqui [no Tottenham] a vida toda. Nunca se sabe o que pode acontecer, mas sei que nunca serei treinador do Barcelona ou do Arsenal, porque estou muito ligado ao Tottenham. Cresci no Newell’s [Old Boys] e nunca poderei treinar o Rosario Central, também. Esta é a minha decisão. Prefiro trabalhar na minha quinta do que trabalhar em certos clubes“, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR