Ronaldinho indica o melhor treinador com quem já trabalhou

Ronaldinho Gaúcho, atual embaixador do Barcelona e que vestiu a camisola blaugrana entre 2003 e 2008, concedeu uma entrevista à TV3 onde falou acerca da sua passagem pelo clube catalão.

O jogador brasileiro, revelou que a saída do “Barça” foi única e exclusivamente uma decisão sua, pois sentia que já havia cumprido todos os seus objetivos e necessitava de abraçar novos desafios, afirmando ter uma boa relação com Guardiola e mencionando que sempre foi directo com todos, “não me tinha cansado de vencer, mas precisava de coisas novas. Aqueles que ficam parados não evoluem”.

Recorda também o momento da sua chegada a Barcelona, afirmando sentir-se em casa desde o primeiro momento e achar ter sido um dos responsáveis, juntamente com os seus colegas, por ter devolvido o sorriso ao clube.

O craque recordou também os primeiros passos de Messi, e o facto de ter sido ele a assistir para o primeiro golo do argentino pelo Barcelona: “Quando ele chegou era um pequeno amigo e agora ele é um grande amigo. Sinto-me muito feliz por ter feito o passe para o seu primeiro golo. Imaginávamos todos que seria um grande jogador”.

Na altura de escolher o melhor treinador com quem já trabalhou, não hesitou em mencionar Frank Rijkaard, dizendo que o treinador holandês transmitia muita tranquilidade à equipa.
Embora ache que Rijkaard não tenha tido o reconhecimento merecido, indica que foi o treinador quem preparou a base para que o Barcelona, posteriomente, continuasse a triunfar.

Em seguida recusou comparar o treinador holandês a Guardiola: “Não há comparações entre equipas. O nosso Barça venceu, o Barça de Pep também venceu e, o melhor de tudo, é que o Barça saiu sempre a ganhar. Tudo tem o seu momento. Desfrutei muito a assistir ao Barça de Guardiola. Fui para a Itália e saí campeão de lá. Não é verdade que perdi a esperança pelo futebol. Depois do Barça continuei a ganhar. A Libertadores com o Atlético Mineiro, sete meses sem perder no Flamengo e a primeira final na história do Querétaro no México… Não me arrependo de nada” comentou o vencedor da Bola de Ouro de 2005.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR