Ronaldo recorda o dia em que o seu barco foi invadido pela polícia

Cristiano Ronaldo recordou o dia em que as suas férias em Formentera foram interrompidas por uma invasão vergonhosa por parte da polícia espanhola ao barco onde estava com a sua família. A polícia, munida de armas e de câmaras, procedeu à invasão na sequência do caso da alegada fuga ao fisco do goleador luso.

Em entrevista ao programa espanhol El Chiringuito, Ronaldo recordou esse dia. À distância de quase um ano, o português relata o episódio entre sorrisos, não se mostrando minimamente preocupado com o caso que o envolve.

Tudo tem solução. A única coisa que não tem solução é a morte. Há coisas injustas mas tenho que viver com isso.

A Espanha acolheu-me, mas, por exemplo, há mil barcos em Formentera e no barco mais pequenino, que é o do Cristiano, entra a polícia com as câmaras. Mas somos assassinos aqui ou quê? Eu a dormir lá em baixo, a fazer uma sesta tranquila e a ouvir a polícia em cima.

Subo e digo: ‘O que se passa aqui?’ e eles com armas. ‘O que se passa aqui? Com câmara fora do barco. A coisa que pensas é ‘vão-te magoar?“, afirmou.

Veja o vídeo abaixo.

 

Veja também:

Polícias armados invadem iate de Cristiano Ronaldo em Formentera

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR