“Sim, Ibrahimovic ameaçou que me ia partir as pernas”

Rafael van der Vaart colocou um ponto final na sua carreira e aceitou o desafio da revista britânica Four Four Two em responder ás questões dos leitores. Uma delas envolvia Zlatan Ibrahimovic e uma ameaça que sofreu do sueco, na altura em que ambos representavam o Ajax.

Sim, disse isso (que me ia partir as pernas), mas Zlatan dizia isso a toda a gente. É verdade que as coisas não estavam bem nesse momento, mas prefiro estar numa equipa com gente honesta, como ele, ainda que por vezes surjam discussões. Não houve um mau momento em específico, apenas não nos dávamos bem no geral“, afirmou.

O holandês abordou ainda a sua passagem pelo Real Madrid. Embora não tenha corrido de feição, o antigo médio considera a mesma positiva.

Passei uma grande época lá. Era difícil ir a algum lado sem ser notícia. (…) Não tive problemas (com Juande Ramos), mas não era o meu treinador favorito. Não houve entendimento mútuo. Ele jogava de uma maneira que não era o estilo que eu associava ao Real Madrid e não se adaptava à minha maneira de jogar“, referiu.

Foi com Pellegrini que viveu o período mais difícil.

“Não foi fácil. Disse-me que era a quinta opção para a minha posição favorita, atrás de Guti, Kaká, Granero e Raúl. Treinei um tempo à parte, mas voltei depois de fechar o mercado. Depois, fui titular e fiz bons jogos. Podem dizer que não tive êxito no Real Madrid, mas as estatísticas dizem que joguei bastante e fiz muitos golos. Recordo com muito carinho a minha etapa no Real Madrid”, concluiu.

Recorde-se que Van der Vaart representou Ajax, Hamburgo, Real Madrid, Tottenham, Bétis, Midtjylland e Esbjerg.

Veja também:

O dia em que Ibrahimovic estacionou o seu Ferrari no lugar de Guardiola

VÍDEO: Ronaldo nada egoísta oferece golo a colega em nova vitória da Juventus

Ronaldo deixa mensagem a Messi e um aviso aos seus haters

ÚLTIMA HORA: Comunicado arrasador do advogado de Ronaldo sobre o caso da violação

ÚLTIMA HORA: Jesus regressa ao Benfica já em janeiro

“Ronaldo não me obrigou a ir para o hotel. Fui pelo meu próprio pé”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR