Afinal o FC Porto pagou 784 mil euros ao Estoril

Francisco J. Marques esclareceu a notícia que dava conta de um alegado pagamento do FC Porto, antes do jogo com o Estoril e que colocava em causa a vitória portista. O diretor de comunicação dos dragões confirmou que efetivamente o clube da Invicta pagou 784 mil euros ao emblema estorilista.

No entanto, ao contrário do que foi divulgado, não foi para garantir a vitória.

É falsa porque, evidentemente, o FC Porto não comprou o resultado do jogo com o Estoril. É uma calúnia e uma ofensa aos jogadores e ao clube todo. Fundamentalmente, a notícia refere dois aspetos: um, alegadamente, na véspera do jogo, dia 20 fevereiro, terá havido uma reunião entre um dirigente do FC Porto e alguém da Traffic, proprietária do Estoril. Falso! Não houve reunião nenhuma. Queria só recordar que nesta data, dia 20 fevereiro, as relações entre o FC Porto e o Estoril estavam complicadas. Todos nos lembramos que o Estoril impediu a troca de bilhetes aos adeptos do FC Porto. Não temos más relações, mas houve atrito devido a uma situação incompreensível de não deixar trocar os ingressos no estádio”.

Marques referiu que o pagamento desta quantia se referia a uma dívida que os azuis e brancos tinham com os canarinhos, relativa às transferências de Carlos Eduardo e Licá.

Na 2.ª parte da reunião terá havido posteriormente uma transferência de 730 mil euros do FC Porto para o Estoril. Nos dias imediatamente a seguir ao jogo. Isso também é falso. Não houve nenhuma transferência bancária ou de outro tipo.

Houve sim, antes. O FC Porto, ao contrário de outros, não tem absolutamente nada a esconder e temos documentação para o demonstrar. No dia 14 de fevereiro, uma semana antes, FC Porto faz uma transferência de 784 mil euros. Por que motivo fez esta transferência? Porque nesse dia teve dinheiro. Houve a receita do Liverpool. Não foi o único pagamento que o FC Porto fez nesse dia. Outros clubes receberam faturas vencidas que o FC Porto tinha de pagar. Nesse dia houve liquidez. A que se referem? Tenho aqui para mostrar a fatura emitida pelo Estoril do dia 26/10/2017 que nos chegou a 2 de novembro, referente a valores que o FC Porto tinha em dívida e reconheceu já com algum tempo. Referem-se à transferência do jogador Carlos Eduardo para o Al-Hilal. O Estoril tinha direito a 20% dos direitos económicos e 40% dos direitos da cedência temporária de Licá, para além de mais duas parcelas.

O FC Porto saldou ainda o IVA, de 180 mil euros, logo a 7 de novembro. O compromisso com o Estoril foi de saldar esta dívida até final março de 2018. Porque para obter licenciamento da UEFA não se pode ter dívidas com jogadores e clubes. Essa transferência, que foi feita uma semana antes do jogo diz respeito a dívidas antigas”

O diretor de comunicação portista ainda guardou mais algumas munições: “Não me parece que, a 26 de outubro, o FC Porto tenha feito um negócio com o Estoril para precaver um jogo que se realizaria em janeiro e que foi interrompido ao intervalo e retomado em fevereiro. Isto seria ver muito à frente. E o FC Porto não está 10 anos há frente, mas sim em 2018. Espero que esta tentativa de desestabilizar o FC Porto seja gasolina para nos dar mais força na reta final do campeonato.

Até agora temos quatro empates no campeonato e três deles em consequência de erros um bocadinho incompreensíveis das equipas de arbitragem, como sucedeu com o Benfica. Bastaria os árbitros não terem sido infelizes para o campeonato estar praticamente resolvido. Se julgam que é com estes expediente de denúncias anónimas que nos desestabilizam, estão enganados. Foi lançada uma suspeição falsa e mentirosa sobre o FC Porto. E o FC Porto explica, com documentos, o que se passou.

Houve uma transferência, mas uma semana antes. O FC Porto não iria estar a pagar uma semana antes um serviço que não foi prestado. Estamos na reta final do campeonato sem uma derrota sequer. Não se vai conseguir manchar o trajeto de excelência de uma equipa com mentiras destas. O FC Porto não compra jogos. Ponto final. Escusam de vir com este tipo de campanhas que nada nos vai desviar do nosso caminho, como esperamos que se veja já contra o Sporting. De forma a que no final tenhamos um ponto de avanço sobre o 2.º classificado.

Até final a nossa equipa vai continuar a provar que não precisa de nenhum expediente, nenhum esquema que adultere a verdade desportiva. Mesmo isso tendo ocorrido em alguns dos nossos jogos, somos líderes com 5 pontos de avanço.”

Veja o vídeo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *