Bruno de Carvalho arrasa Sp. Braga: “Utilizam a tática da ‘casa mãe'”

Bruno de Carvalho escreveu um comunicado no Facebook para responder ao ataque do Sp. Braga, relativamente a dívidas entre os clubes. O presidente do Sporting acusa António Salvador de mentir e ter tentado enganar o clube leonino.

Bruno de Carvalho desmentiu ainda que o Sporting tenha sido obrigado pela Federação Portuguesa de Futebol de pagar o que alegadamente devia.

“O Braga quis enganar o Sporting CP em cerca de 300 mil euros, tendo agora, por mera precaução nossa, recebido cerca de 100 mil que vai ter de devolver”, refere.

Por último uma referência relativa a uma alegada vassalagem por parte dos bracarenses, em relação ao Benfica.

“Como se vê, o Braga insiste em mentir a cada passo que dá, utilizando a táctica da sua “casa mãe”, a manipulação da informação e o terrorismo comunicacional”.

Leia o comunicado na íntegra:

“COMUNICADO

CAIU A MÁSCARA E FICARAM OS VOUCHERS, OS EMAILS, AS TOUPEIRAS E OS JOGOS PARA PERDER

A Sporting SAD é uma empresa cotada em bolsa e não pode ser acusada de trafulha e chico espertice por outra, e depois ler um comunicado com uma série de mentiras e ficar quieta.

A única mão que ficou estendida foi a do braga e o da criança adepta do braga que, ao bom estilo de Salvador (citando as redes sociais), “fez um pirete ao presidente do Sporting”. Em braga, o futuro está garantido. Neste jovem herói está, de certeza, o Salvador do futuro. É genético.

Por muito que o presidente do braga, no seu jeito brejeiro e petulante, faça discursos inflamados usando a calúnia para confundir aqueles que ainda o ouvem, a verdade é que este levou o braga a querer enganar o Sporting CP com os valores relativos à venda dos atletas Rui Fonte e Pedro Santos que, primeiro queriam sonegar e, depois de “apanhados”, quiseram rebater. Nada interessa para estes senhores que até o Casa Pia foi obrigado a colocar-lhes uma queixa na FIFA por dívidas.

A FPF não obrigou o Sporting CP a pagar nada. Apenas aconselhou com base em duas suposições que poderiam ou não criar problemas de interpretação:

A ) 85k que poderiam ser só devidos na altura do pagamento das tranches do clube comprador ao Braga. O que significa que o Braga, em Junho/Julho, terá de pagar os mesmos 85k à Sporting SAD. Não concordámos com esta suposição, mas como mais vale prevenir pagámos, continuando a ser credores do Braga no mesmo valor.

B ) 17k que derivam de um entendimento, no nosso entender errado, de diferença cambial. Existe uma empresa chamada LACO que tinha um percentual do Battaglia, e existem dúvidas na contabilização cambial que, mais uma vez por precaução, decidimos aceder. Quando for feito esse pagamento à LACO será retirada a dúvida.

Assim vamos perceber em números:

O braga queria 1M
O Sporting CP pagou 707k
Por precaução pagou mais 85k que o braga vai ter de devolver
Por precaução pagou mais 17k que após o pagamento à LACO o braga deverá ter de devolver

Resumo: o braga quis enganar o Sporting CP em cerca de 300k, tendo agora, por mera precaução nossa, recebido cerca de 100k que vai ter de devolver.

Como se vê, o braga insiste em mentir a cada passo que dá, utilizando a táctica da sua “casa mãe”, a manipulação da informação e o terrorismo comunicacional.

É muito bonito fazer comunicados quando ainda se anda a festejar uma vitória que, como de costume, não dá qualquer conquista, na esperança de não ter resposta.

Mas estão enganados. O Sporting CP não se rebaixa a um presidente fraco, que faz fracas as suas gentes.

Um presidente que faz do seu treinador a sua cópia, insultando e agredindo pelas costas um atleta do Sporting CP.

Um presidente que, com Pedro Proença presente, ameaçou elementos da Direcção do Sporting CP e dos seus Núcleos ao intervalo.

Um presidente que, como o seu homólogo da sua sede em Lisboa, mantém claques ilegais que passaram o jogo todo a mostrar faixas a ofender e caluniar o presidente do Sporting CP.

E o que fez ou fará a Liga? E o que fez ou fará a Polícia? E o que irá fazer o CD da FPF ou o IPDJ?

Pedro Proença está cativo de um G15 por quem Salvador dá a cara, e onde o verdadeiro incitador diz que ele só quer ser grande…

A polícia está “manietada” pelas palavras do próprio. Salvador disse aos gritos no jantar antes da final da Taça da Liga: “Já mandei o comandante anterior para a rua, e se este não se portar bem também vai de vela”.

O IPDJ acha normal que não se cumpra a lei, e que se tenha claques ilegais apoiadas e incentivadas pelos clubes.

O CD… bem do CD tudo se espera. Eles vão do tudo ao nada com uma rapidez tremenda.

Não vale a pena o braga vir fazer um comunicado digno de um cena de má qualidade de uma novela mexicana, quando tem um presidente que chamou trafulha a outro. São pequeninos na dimensão, são pequeninos nas palavras do presidente e são pequeninos nos comunicados (vindos do Gabinete das Queixinhas de Carnide, porque nem para fazer comunicados sozinhos têm aptidão).

A atitude das autoridades competentes perante tudo isto seria óbvia.

1. A resposta do Presidente do Sporting CP depois de ter sido chamado trafulha:

– Sendo da construção cívil, o termo “trolha” é apropriado;

– “Aldrabão” é um termo até leve para quem tentou enganar o Sporting CP em valores de cerca de 300 mil euros.

– E “labrego” é certeiro, se formos ver no dicionário: É “alguém que é grosseiro ou malcriado”; ou “alguém que é considerado demasiado ingénuo ou ignorante.” Ambas as definições são adequadas ao sujeito em questão.

O Sporting CP não cai na hipocrisia, que vem da cartilha vermelha, de dizer que apenas nos referimos ao presidente do braga e não à instituição por esta nos merecer todo o respeito.

O que podemos dizer é que a instituição braga merecia alguém à frente que não fosse um capacho de agentes e clubes, que tivesse um carácter e personalidade condizente com a pequena mas digna dimensão do clube, e que, neste momento, a instituição braga é o mero reflexo do seu presidente: trata mal as pessoas, ameaça (na verdadeira acepção da palavra) tudo e todos, é baixo e rastejante na forma como fala das outras instituições onde se incluem, por exemplo, clubes, a polícia ou a Liga.

2. Multa pesada ao braga e competentes castigos, devido aos acontecimentos no relvado, nas bancadas e na tribuna:

– Castigo pesado a Salvador pelo comportamento completamente labrego na tribuna – grosseiro, mal criado – e às suas ameaças a elementos da Direcção do Sporting CP e dos nossos Núcleos;

– Castigo pesado ao treinador do braga por insultos e agressão (ainda por cima cobarde, pelas costas) a um atleta do Sporting CP;

– Interdição do Estádio da CM de Braga por o braga ter, propositadamente, apagado as luzes quando os adeptos do Sporting CP iam sair.

Assim se vê como um clube pequeno pode andar sempre a chafurdar no lamaçal provocado pelo seu presidente, que chega a utilizar campanhas de marketing para ofender instituições e presidentes que eles, só nos seus sonhos mais profundos, um dia se poderiam comparar.

Assim se vê como a Liga foi tomada de assalto por labregos arruaceiros, perdendo completamente a utilidade para que foi criada.

Assim se vê porque o Presidente do Sporting CP diz, com razão, que chega.

E que o Governo tem que ter, definitivamente, uma mão dura no futebol português, porque Salvador apenas quer desviar as atenções da sua “casa mãe” em Lisboa: os vouchers, os e-mails, a e-toupeira e os jogos para perder. Tudo isto com o apoio do Gabinete das Queixinhas…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR