Conceição fala dos casos Brahimi e Marega e ainda diz que não é padre

Sérgio Conceição foi convidado a comentar o caso de Yacine Brahimi, depois de o Conselho de Disciplina ter instaurado um processo ao argelino, após os acontecimentos do FC Porto-Chaves.

O técnico portista recordou que, ao contrário deste caso, nada foi comentado sobre o lance em que Herrera saiu a sangrar, no jogo da Supertaça diante do Desportivo das Aves. Conceição deixou ainda o apelo para que no campeonato deste ano seja privilegiado o futebol.

“Falamos disso e não falamos da boa equipa do Belenenses.

No ano passado havia novelas das denúncias anónimas. Este ano está a pegar-se nos jogadores individualmente.

Não tenho de dar exemplos do Herrera na final contra o Aves, em que foi agredido e ficou a sangrar. Ninguém falou nesse lance. Vejo papaguear e vejo os dirigentes na tentativa de desestabilizarem e criarem guerrilhas.

Gostava que fosse campeonato dos adeptos, dos comentadores que falam de futebol e não do futebol. Que critiquem treinadores pelas opções que tomam, estratégia de jogo. Queria muito que isso acontecesse. Cada vez que ligamos a televisão vimos coisas que não fazem bem ao futebol.

A forma apaixonada como estou no banco acho que é normal. Fazer disso anormal é que não é normal. É normal um jogador dar cotovelada e abrir a cabeça bum lance. Fazer caso de outros lances é que é anormal. Quero dizer que jogo é bonito e apaixonante, move muita gente e devia haver mais respeito”, afirmou.

O treinador azul e branco falou ainda da possibilidade de Marega ser reintegrado. Recorde-se que numa entrevista, Pinto da Costa referiu que o maliano poderia voltar à equipa a partir da próxima semana.

Não sei se é boa notícia a reintegração. Depende se treinar, se estiver comprometido, se estiver envolvido. Não quero falar mais disso“, atirou.

Por último Conceição falou do ataque ao mercado.

Veja também:

Espanhóis apontam 5 mudanças positivas no Real Madrid sem Ronaldo

Estreia oficial de Ronaldo pode quebrar regra com 50 anos no Reino Unido

Ronaldo foi praxado na Juventus: teve de soltar a voz e fê-lo em português

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR