Conselho de Arbitragem diz que VAR errou ao anular golo do Sporting

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol assumiu que o videoárbitro errou ao anular o golo de Doumbia no Sporting-Feirense de ontem. Recorde-se que o tento do costa-marfinense foi anulado por alegada falta de Bruno Fernandes a meio-campo. Aquele organismo considera que tanto o árbitro Luís Ferreira como o VAR Manuel Mota aplicaram de forma errada o protocolo.

“O Protocolo VAR define que se uma equipa cometer uma infração na fase de ataque e, como resultado dessa ação, obtiver golo ou beneficiar de um pontapé de penálti o lance deve ser revertido. Ou seja, o golo ou pontapé de penálti deverão ser anulados e assinalada a falta. O IFAB, num recente esclarecimento feito aos árbitros portugueses, definiu que a fase de ataque consiste numa jogada que vá rapidamente na direção da baliza adversária.

Quando a equipa que desenvolve uma fase de ataque decide recuar em direção ao seu meio-campo ou a defesa adversária joga a bola passa a ser uma nova jogada, eliminando-se as eventuais infrações técnicas cometidas na anterior fase de ataque“, refere o comunicado publicado no site da FPF.

Ora, com esta explicação como base, a FPF explica que, na 22.ª jornada, “verificou-se um lance em que a equipa de arbitragem teve uma interpretação desajustada desta indicação do protocolo VAR, o que conduziu à errada anulação de um golo“.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR