Escutas da E-Toupeira revelam conspiração contra FC Porto e Sporting

Segundo adianta o Jornal de Notícias, a Polícia Judiciária intercetou escutas telefónicas e de vigilância em que os funcionários judiciais arguidos na Operação E-Toupeira conspiravam com Paulo Gonçalves processos relacionados a FC Porto e Sporting.

De acordo com a mesma publicação em causa estão inquéritos pendentes do Ministério Público, em segredo de justiça, que, a par do caso dos emails, despertavam a atenção do assessor jurídico da SAD do Benfica.

O Jornal de Notícias revela também que a interceção das escutas telefónicas e de vigilância ajudaram a consolidar s dados resultantes de uma auditoria informática levada a cabo pelo Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça: as credenciais da procuradora Ana Paula Vitorino terão sido roubadas por José Silva para ter acesso aos processos que, alegadamente, interessavam a Paulo Gonçalves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *