Jesus: “Se hoje sou conhecido no Mundo não é pelos títulos em Portugal”

Na antevisão à partida de amanhã diante do Viktoria Plzen, Jorge Jesus abordou, entre outras coisas, o relvado que o Sporting irá encontrar. O técnico leonino desvalorizou a questão, considerando que é igual para ambas as equipas.

“Não é o nosso problema número 1. Não tive oportunidade de observar o relvado. Vamos ter mais dificuldades do que em Lisboa. O facto de termos ganhado em Portugal por 2-0 foi com qualidade. O Plzen tem 10 jogadores internacionais, dois pontas-de-lança que jogam na seleção da República Checa. O facto de o campo não estar em boas condições não tem problema, eles fazem jogo direto. Mas temos de nos adaptar. Eles vão colocar um jogo agressivo, direto e de muito contacto. O nosso corredor central tem de estar muito forte para anular o ponto principal deles“, afirmou.

Jesus abordou ainda a estratégia que o Sporting irá adotar, assim como a da equipa checa.

Não tenho dúvidas que vão apresentar dois pontas-de-lança. Este treinador tem muita experiência. Tem uma ideia de jogo enquadrada com as características destes jogadores do Plzen.

Será sempre uma equipa à procura de muito cruzamento, que procura ter ideias posicionais para que o jogo seja difícil ao adversário para referenciar.

André Pinto vai jogar, não há outro. Se há coisas boas que ele tem é que tem 1,94m, forte individualmente nesse aspeto. Vamos tentar anular esta ideia de jogo. Umas vezes vamos conseguir, outras não. O que é preciso é que a equipa nunca se perca posicionalmente.

Mas nós focamo-nos nas nossas ideias: queremos arranjar condições para marcar. Não vamos pensar que temos dois golos de avanço e pensar em defender o resultado. É como se estivéssemos a começar o primeiro jogo”, referiu.

Em boa posição para alcançar os quartos de final, será que o técnico vê a final da Liga Europa mais perto?

“[Risos) Se formos passando, claro. A seguir vêm os quartos-de-final. É uma prova com muito prestígio, a partir dos ‘quartos’ é ao nível da Liga dos Campeões. Se hoje sou conhecido no Mundo não é pelos títulos em Portugal, é por ter chegado a meias-finais ou finais da Liga Europa“, considerou.

Por último Jesus abordou o facto de poder vir a ser o único treinador português nas competições europeias, após as eliminações de José Mourinho e Paulo Fonseca.

Tem sabor especial do ponto de vista coletivo. Vi os dois jogos. Estava a fazer muita força pelo apuramento deles. Se o Sporting passar a eliminatória, é importante porque precisamos também de pontos para o ranking. É tão importante para os jogadores como para o clube.

Sporting tem de ser conhecido na Europa e nos últimos anos tem passado ao lado. Só se consegue na Liga Europa ou na Liga dos Campeões. Espero que o Sporting possa ter mais uma jornada europeia de exaltação”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR