Média de golos de Ronaldo na Seleção disparou com Fernando Santos

O golo que Cristiano Ronaldo apontou à Sérvia no passado sábado foi o 89º ao serviço da Seleção Nacional. O internacional português consolida cada vez mais o seu nome como o maior goleador da história da equipa das quinas, mas já tem outro recorde na mira.

Veja também: Jogador do FC Porto furioso com mulher ao descobrir que não era pai do seu filho

Ronaldo tem a hipótese de se tornar no melhor marcador de sempre de seleções, estando a apenas 20 golos do atual líder, o iraniano Ali Daei, que marcou 109 tentos.

Ora segundo adianta o diário desportivo A Bola, é com Fernando Santos que o astro luso tem conseguido ser mais profícuo. Após o Mundial 2010 de má memória para as cores nacionais, Ronaldo tinha uma média de 0,30 golos por jogo, fruto dos 23 tentos em 76 jogos.

Veja também: Gesto de Ronaldo em campo que deixou jogador do Nápoles sensibilizado

Nesta altura, Ronaldo era criticado por não apresentar na equipa das quinas a mesma veia goleadora que demonstrava nos clubes.

Entre 2003 e 2008, no reinado de Luiz Filipe Scolari, o goleador português registava 21 golos em 58 jogos, uma média de um golo a cada 200 minutos.

Foi com Carlos Queiroz que viveu o período de menor fulgor em termos de golos, com dois golos em 18 jogos, num enorme contraste com o período com Paulo Bento, em que fez 27 golos em 38 partidas.

Veja também: VÍDEO: Bebés de Ronaldo desejam sorte à Seleção entre muitos beijinhos

Antes da entrada de Fernando Santos na Seleção de Portugal, Cristiano Ronaldo tinha marcado 50 golos em 110 internacionalizações. E foi precisamente com o engenheiro que CR7 viveu o seu melhor período: 30 golos em 30 jogos.

Nos últimos cinco jogos marcou quatro golos. Nos últimos cinco anos leva um golo a cada 95 minutos na Seleção A de Portugal.

Veja também: Evra “desaconselha Messi” a aceitar o convite de Ronaldo para jantar

Se formos detalhar a sua influência, é possível determinar que marcou 15 por cento dos golos da Seleção com Scolari, 4,2 por cento dos tentos de Carlos Queiroz, 29,5 por cento dos de Paulo Bento e 32,2 por cento dos golos da Seleção na era Fernando Santos.

É com o Engenheiro que leva a sua melhor média: 0,87 golos por jogo.

Veja também: Amigo de Messi interrompe festa de Ronaldo e leva troco do português

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR