“Parecia que Bruno de Carvalho estava a gozar com o ataque a Alcochete”

Na carta de rescisão que endereçou à direção do Sporting a comunicar a intenção de avançar com a rescisão do contrato, Rui Patrício abordou o ataque à Academia de Alcochete.

O guardião leonino considera que “é estranho que o treino tenha sido antecipado, e mais estranho, ainda que o ‘assalto’ tenha dado no exato momento em que os jogadores se encontravam no balneário, evitando, assim, a dispersão“.

Patrício confessa a sua estranheza para o facto de os invasores saberem perfeitamente da localização do balneário e que estes tenham conseguido percorrer uma distância considerável, sem que os jogadores fossem avisados do ataque.

“Inusitado também, que o treinador Jorge Jesus, ao correr para os balneários para ajudar os jogadores tenha deparado com o antigo presidente da Juve Leo, Fernando Mendes, que ali se encontrava, sem qualquer justificação, de cara destapada e que perante o pedido de ajuda de Jorge Jesus tenha respondido que aquilo não era para ser assim, que era só para assustarem os jogadores, mas que tudo se tinha descontrolado e que não podia fazer nada”, refere na carta.

Rui Patrício aponta assim “uma conduta de negligência grosseira que confere justa causa de resolução de contrato“.

O internacional português deixou ainda duras críticas à postura de Bruno de Carvalho em relação ao sucedido.

“Foi inaceitável e absolutamente reveladora da mais profunda falta de respeito e consideração pelos jogadores. Só chegou à Academia quase duas horas após o início dos acontecimentos. Foram absolutamente chocantes para os jogadores que as consideraram aviltantes e, até, ofensivas, parecendo que o Presidente da Sporting clube de Portugal – futebol SAD estava a ‘gozar’ com o sucedido“.

O guarda-redes lembra também que “os jogadores estiveram durante duas horas a prestar declarações no posto da GRN de Alcochete sem que tivessem sido acompanhados por qualquer elemento da direção da Sporting clube de Portugal – Futebol SAD ou representante desta, numa atitude de perfeito desprezo pela sua situação“.

Veja também:

Carta de rescisão de Rui Patrício refere que temeu pela vida

Rui Patrício revela que Bruno de Carvalho demitiu Jorge Jesus

Bruno de Carvalho para Patrício: “Pensas que estás a falar com quem?”

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *