Pinto da Costa arguido na Operação Fénix

O Correio da Manhã avança que Pinto da Costa, presidente do FC Porto foi constituído arguido no âmbito da Operação Fénix. Em causa estão crimes de empresas de segurança ilegal, sendo que o presidente do clube azul e branco já terá prestado o termo de identidade e residência. Até ao momento 13 pessoas já se encontram em prisão preventiva.

Recorde-se que o processo desencadeou-se em julho passado, com o vice-presidente dos dragões Antero Henriques a ser constituído arguido, devido aos serviços prestados pela empresa de segurança SPDE liderado por Eduardo Silva um dos detidos preventivamente. Esta empresa prestava serviços de segurança ao FC Porto.

O nome de Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, também surge no processo pelo facto de também ter usufruído dos serviços da SPDE quando os leões se deslocaram ao Estádio do Dragão, serviço alegadamente fornecido pela Direção do FC Porto.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR