“Recuperar o 1º lugar na Luz foi uma justiça divina na forma de um pontapé”

Na edição de Maio da revista Dragões, Pinto da Costa fez o balanço da temporada que agora terminou e que culminou com a conquista do ambicionado campeonato.

O presidente do FC Porto diz que foi uma conquista plena de dificuldades, sobretudo por aquilo a que chama de “plano inclinado”.

“Foi difícil. Na verdade, não esperávamos outra coisa, especialmente depois de se tornar claro, para nós e para todos, mesmo para os que não queriam ver, que o nosso percurso seria feito sobre um longo plano inclinado, como se cada jogo fosse uma exigente prova de escalada.

Foi justo. Corrijo: foi mais do que justo. Depois de sete meses na frente, a praticar o melhor futebol e o jogo mais intenso, marcando mais golos e sofrendo menos do que qualquer adversário, o campeão só poderia ser um, só poderia ser o FC Porto“, escreveu.

Pinto da Costa destacou ainda a forma como o FC Porto foi recuperar a liderança perdida no jogo com o Benfica em pleno Estádio da Luz.

“Foi fantástico. Recuperar o primeiro lugar no Estádio da Luz, onde, na verdade, já nos habituamos a vencer, foi uma espécie de justiça divina na forma de um pontapé, que para muitos, para aqueles que foram plantando armadilhas no nosso caminho, se transformou num soco no estômago.

Foi inspirador. Ver a equipa cair e a levantar-se a cada rasteira, correndo mais do que qualquer outra, apesar de empurrada para trás mais do que qualquer outra, deixa-nos ainda mais orgulhosos do trabalho desenvolvido pelo treinador e pelos jogadores. Sabíamos que seria contra tudo e contra todos, já o tinha escrito antes, mas não sabíamos que seria tanto”, concluiu.

Veja também:

Francisco J. Marques manda farpa ao Benfica e lembra Vale e Azevedo

Conceição convidou Rui Vitória para jantar e a resposta não foi a melhor

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *