Sporting diz que nova AG coloca em causa as finanças do clube

A Sporting SAD admitiu esta segunda-feira que as recentes polémicas no clube prejudicaram a emissão obrigacionista de 30 milhões de euros (ME) e solicitou uma Assembleia Geral (AG) de acionistas.

As recentes tomadas de posição públicas por terceiros vêm prejudicar gravemente a concretização da nova oferta obrigacionista; com efeito, a realização de uma possível assembleia de acionistas da Sporting SAD ou uma AG de sócios do Sporting, quer para destituição dos seus órgãos sociais, quer para eleição de novos órgãos sociais, impediria a concretização atempada da referida nova oferta obrigacionista, desta forma colocando em causa os fins da mesma, concretamente o reembolso da atual emissão, e, consequentemente, a estabilidade financeira da Sporting SAD“, lê-se em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores de Mercado (CMVM).

Na mesma nota, assinada pelo representante das relações com o mercado, a “nova emissão obrigacionista, no valor de 30 ME, que poderá ser aumentada por opção da Sporting SAD, face à procura que se estimava viesse a ocorrer, prevista em maio de 2018, operação que é fundamental para o cumprimento de compromissos financeiros da Sporting SAD, máxime o reembolso do empréstimo obrigacionista emitido em 2015, com vencimento em maio de 2018, e ainda o financiamento de operações de tesouraria da SAD”.

Esta emissão decorre, ainda de acordo com o mesmo comunicado da SAD leonina, de uma “nova reestruturação financeira”, negociada por Bruno de Carvalho, “em condições favoráveis para a Sporting SAD, ajustadas à estratégia de investimento e de valorização de ativos que tem sido seguida pela atual administração”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *